quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Diálogo alemão-português com interferências em inglês...

- Diz-me o que vês. Na tua língua - disse em Inglês, a meu lado.

Da cama, eu via o tecto.

- Tábuas: umas para dentro, outras para fora, em relevo. Pintadas de branco. Imperfeitas, com nós, mal cortadas, com mossas. Desfilam de uma ponta à outra sem interrupções - parei, no meu Português que tentava ser claro.

Sem mais, deitou-se em cima de mim, corpo com corpo, peito com peito, faces a dois centímetros, e disse:

- O que vês agora? - em Inglês.

- O rosto com quem queria passar o resto da minha vida - em Português.

Não sei se me percebeu, mas disse-me em seguida em Inglês:

- Agora é a minha vez.

E saiu uma formulação incompreensível em Alemão. Ri-me um pouco, do discurso sem sentido para mim, da pressão que me fazia o seu corpo, numa tentativa vã de aliviar o peso do momento. Riu-se também. Ia dizer qualquer coisa, mas arrependeu-se. em vez disso, apertou as minhas mãos nas suas e beijou-me. Beijámo-nos pela primeira vez, como se fosse a última. E foi. Pelo menos para já...


em dia que seria de namorados. em que o sonho se mistura com a realidade, ou a realidade é tão boa que parece sonho. de amor que nem sempre tem de se realizar para permanecer eterno, ou que tem apenas de se realizar numa outra coisa que não a vida consciente para que se ganhe novo fôlego. ou porque.

5 comentários:

Paulo disse...

Este texto é excelente para o dia. Como os outros, está fantástico. Deliciei-me.

pARTicia - patrícia figueiredo disse...

não sei se é realidade se é sonho... mas é bonito!
:)

beijinhos!

PS: se for sonho não deixes de tentar fazer com que seja realidade... os sonhos são demasiado etéreos... não se podem abraçar.

PS2: talvez esteja na altura de aprender alemão!

Denise disse...

Não quero saber se é ou não sonho. O que sei é que é um texto excelente, magnífico, que gostaria ter saído do meu punho.
Parabéns!

...
Andamos os dois muito românticos, muito TUlinhos, não é T.?

tulisses disse...

para não espalhar respostas pelos posts todos... fica tudo aqui.

1.º - obrigado pelo apoio quanto à comunicação. está pronta, agora só lhe pego segunda-feira quando me enfiar no autocarro às 7:45 da manhã com direcção a Lisboa. Mas antes ainda hei-de ir à feira da caminho quando chegar, só para não me matar de ansiedade ;).

2.º - afinal não está assim tão má... e tem a vantagem de ser inédita - no sentido de nunca ninguém ter trabalhado estes livros, pelo menos nesta perspectiva.

3.º - é verdade, ontem troquei um conjunto considerável de comentários com o Paulo. quando há tempo para que se possa inventar coisas para fazer além das obrigatórias, é assim... mas foi interessante.

tulisses disse...

em resposta (ainda).
sonho e realidade confunde-se-me às vezes (raul brandão à força toda).

aprender alemão... não é preciso. o português de ambos já dá para umas coisitas...

quanto ao texto, não é assim tão... mas se calhar quando sai mais espontâneo sem tratamento pareça mais verdadeiro.

eu, romântico? sempre me acusaram de não o ser... mas consigo momentos arrebatadores!