domingo, janeiro 20, 2008

Apaixonado...


Será possível apaixonarmo-nos por uma pessoa que conhecemos há cinco dias? Com quem falámos umas três vezes sobre orientalções de transportes, cidade do Porto, e muito pouco da vida privada ou estudantil? É provável. Mas eu apaixonei-me, sem saber ainda naquele momento, assim que lhe pus os olhos em cima, assim que trocámos um primeiro olhar e se dirigiu a mim com um inglês perfeito. E quando se perdeu do grupo na baixa do Porto não foi um sentimento de perda gerado pela responsabilidade, mas sim uma dor de perda da sua presença e o desejo de que nada perdesse do passeio e que eu nada perdesse de si. E a alegria do encontro mútuo foi também mútua... É a primeira vez, em um ano e alguns meses, que alguém parece poder preencher o meu coração, não estivesse no meio a cidade de Lisboa e a Alemanha... Mesmo que impossível, mesmo que apenas uma coisa forte e passageira, mesmo que nada se realize, estou apaixonado outra vez e isso mostra-me que finalmente estou pronto para ser o outro que em mim habita.

6 comentários:

Paulo disse...

O amor é fogo... convém apanhá-lo sem ser queimado! Mas é tão bom!

Denise disse...

Tiago querido, é tão bom estarmos apaixonados! Vai à luta e conquista esse teu novo amor :)

tulisses disse...

Muito bom, é certo. E muito complicado, neste caso. Mas obrigado pelo incentivo queria Denise, e também ao Paulo, que não conheço pessoalmente mas parece ser um grande Homem.

Paulo disse...

grande, pelo menos em tamanho, isso de certeza :))
obrigado pelo comentário que também nos deixaste e um abraço

Denise disse...

Grande em tamanho (havias de me ver ao lado dele, sinto-me uma anã), em intelecto, em sensibilidade, em coração :) Has-de conhecê-lo, porque ele vai regressar aos meios académicos :))))
...
Manda uma carta à tua paixão :) É tão romântico :))))

Paulo disse...

Vou responder à Denise, não te adiantes! Isto de regressar aos meios académicos dá um passo à frente e dois atrás.
Quanto aos tamanhos: que hiperbólica, que és: como podes sentir-me anã, heim? Primeiro, o tamanho não interessa; segundo, o teu disfarça muito bem e engana os mais incautos e desprevenidos (e preconceituosos, já agora).
Tiago, manda cartas, postais, sms, presentes, manda tudo que o melhor é quando a paixão se torna em amor!
Um abraço aos dois