quinta-feira, janeiro 31, 2008

Sugestões de Janeiro

Janeiro foi um mês atípico. A viver no Porto por causa do EILC, o tempo não foi muito. Mas aproveitei o comboio aos fins-de-semana e o metro todos os dias para ir lendo. Coisas pequenas (os dois primeiros li na semana antes de começar a trabalhar) para não quebrar muito as leituras... Quanto à música e filmes, ouvi e vi mais, mas estes foram os mais marcantes. Eu sei que não sou muito actualizado, mas no meio de tanta coisa que vai surgindo, como é possível? De qualquer modo, ficam aí sugestões para quem quiser aproveitar, para o bem e para o mal...


Livros:
1 – Bíblia (Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria)

Argumentos: é a Bíblia, não são necessários argumentos. Mas estes livros são dos mais interessantes... *****


2 - Harry Potter e os Talismãs da Morte, J. K. Rowling, Ed. Presença

Argumentos: a imaginação de um mundo alternativo não desilude. É necessário responder a todas as questões pendentes, e criar novas, e responder a estas. O final pode ser estranho, mas se calhar era mesmo necessário. A interligação de todas as coisas está muito interessante, e tem passagens de raciocínio muito interessantes. *****


3 - Porto-Sudão, Olivier Rolin, Asa

Argumentos: «e escrever seria então tentar orquestrar esse puro rumor do caos»p.41 ou «escrever teria sido compor música entre a desordem e o silêncio eterno»p.41. É um livro pequeno de uma grandeza avassaladora. Reflexões sobre a escrita, o amor, África... Dificilmente a ausência e o abandono terão sido escritos com tal força. *****


4 – Platero e Eu, Juan Ramón Jimenéz, Ed. Livros do Brasil

Argumentos: de leitura fácil para dias complicados de metro e autocarros, pequenos textos descritivos ou narrativos, com impressões e aventuras mais ou menos imaginadas. Predomina a tranquilidade e a ternura. «se um dia eu me deitar a este poço, não será para me matar, acredita, mas para agarrar mais depressa as estrelas»p.77. ****


5 – Os Funerais da Mamã Grande, Gabriel García Márquez, Quetzal

Argumentos: «olhou de imediato à sua volta, como para se reconciliar com a solidão»p.122. Sete contos e uma novela curta, passadas em Macondo e na sua região, com personagens e episódios reconhecíveis de uns contos para outros e para outros livros do autor. Muito interessantes, no geral. ****


6 – O que Diz Molero, Dinis Machado, Círculo de Leitores, ed. especial

Argumentos: história fragmentada de um rapaz, suas aventuras e desventuras, viagens e conquistas, dadas por dois discursos a partir de um relatório. Além de uma organização textual inovadora, uma história bem humorada. «quem sou eu para saber qual o peso de sombra necessário para construir a claridade de um verso?»p.104 *****


7 – Poeta Militante I, José Gomes Ferreira, Círculo de Leitores

Argumentos: poesia aparentemente fácil, insatisfeita com a realidade objectiva e com a radizalização interiorizada das suas próprias observações subjectivas, com uma visão muito particular das temáticas abordadas, impõe uma irracionalidade poética única. Destaque ainda para os parêntesis: «(Homens: porque não nasci apenas no espelho,/sem alma deste lado?)»p.53; «E andamos nós, há tantos séculos,/ a iludir a nossa solidão/ com vozes de estrelas»p.290; «A realidade/ não é o que vejo/ mas o que imagino/ para ser verdade»p.321... *****



8 – Balzac e a Costureirinha Chinesa, Dai Sijie, Terramar

Argumentos: história de dois amigos burgueses que têm de ser reeducados e são enviados para um campo numa montanha. Mas descobrem o fascínio dos livros, o amor, o sexo... Não só Balzac, mas a literatura como forma de evasão, formação, libertação, reconstrução de vidas. Também adaptado ao cinema, numa realização do próprio escritor. «Os meus livros preferidos eram os de contos, que nos relatam uma história bem encadeada, com ideias brilhantes e às vezes divertidas, que que nos deixavam sem fôlego, histórias que nos acompanhavam durante toda a vida»p.94 *****


9 – Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez, Tabajara Ruas, Ambar

O narrador/personagem criança vive um Sábado que muda a sua vida e o inicia na idade adulta: «Quando o coração da gente se despedaça em um montão de pedacinhos»p.44, através das responsabilidades do futebol, da descoberta do corpo feminino, da morte do tio perseguido pela justiça... ****


Argumentos: uma série despretenciosa sobre a procura do amor nos lugares mais inesperados. Liderada por Anne Heche e com um elenco bastante interessante, a série alterna os momentos cómicos com momentos de ternura. Uma maneira interessante de começar a noite de sexta, mas, pelos vistos, está a acabar. *****

Música:
Rodrigo Leão.

Argumentos: por tudo - beleza, qualidade, harmonia, capacidade de despertar facilmente sentimentos de paz, melancolia, inquietude. Destaque para, claro, Alma Mater, Cinema e «Voltar» de O Mundo. *****


Cinema:
Expiação

Argumentos: realizado por Joe Wright, com Keira Knightley, James McAvoy, Romola Garai, Brenda Blethyn, Vanessa Redgrave... Adaptação do romance homónimo de Ian McEwan (de quem gosto muito), com uma banda sonora muito interessante, marcada pelas batidas da máquina de escrever, com uma estrutura pouco habitual e relações densas (embora o livro, claro...). Com argumentos para reconhecimento e premiações. *****

2 comentários:

pARTicia - patrícia figueiredo disse...

por favor, diz-me que não leste esses livros todos em janeiro... é que se leste vou ter que te matar! eu acabei o henry james (o desenho no tapete) e estou com o expiação (também já vi o filme e gostei). entretanto adiei a odisseia do signo!
de cinema recomendo o jesse james (uma papelão do casey affleck) e o eastern promises, do david cronenberg (um bocado violento...).

beijinhos

tulisses disse...

ah, pois, então é melhor ir fazer o meu testamento... eu li isto tudo em janeiro... fora coisas para a comunicação e para a dissertação... expiação ainda não li - dele li A Criança no Tempo e adorei... O Sonhador e Cães Pretos aguardam vez...

quanto aos filmes, espero ver brevemente... o tempo não estica... bjs