quinta-feira, março 30, 2006

De um concurso de poesia

O ano passado concorri a um concurso de poesia de Ovar. não ganhei, claro. agora, o professor Pedro Eiras disse-me que vão ser publicados dois deles numa colectânea, mas já não sabia quais. aqui ficam, em primeira mão (e um ano depois...) os três poemas...


1
O gato que a minha vizinha reclama ser seu invade a minha solidão


O gato da minha vizinha costuma vir para minha casa.
Talvez goste das almofadas espalhadas pelo chão,
dos sofás ao pé das janelas onde bate o sol todo o dia
ou do calor que está sempre na cozinha.

Eu gosto do tinir da malga do leite no azulejo.
Gosto do calor do seu corpo felpeludo,
aquecendo-me os pés nas tardes de Inverno
fazendo-me companhia enquanto leio...

O gato que a minha vizinha reclama ser seu invade a minha solidão
e aquece mais a casa com a sua presença.
O que ele gosta – nunca mo disse, mas sabe o que eu gosto...
Nada me deve, tudo preenche.



2
Levantei-me cedo e era azul toda a manhã.
A aldeia sonolenta desperta do luar.

Uma borboleta balanceia-se por entre as flores;
Parece uma criança a dar os primeiros passos.

O céu é o mar onde naufragam estrelas;
Um mundo novo se anuncia, e ainda outro.

O rumor das árvores é uma sombra fresca.
Resguardado, teço para ti o caminho dos meus sonhos.




3
As Palavras

Gosto de apanhar amoras nos dias de verão
pelas ruas ermas da aldeia
entre as vinhas e as oliveiras,
quando o sol começa ou se incendeia.

Escolho as melhores,
as podres ficam, ou as amargas.
E recolho só aquelas que trazem
O sumo mais doce...

Pudesse eu colhê-las todo o ano,
A todo o instante.
E o meu olhar seria constante e pleno
Como se fosse uma criança inocente e gulosa.

3 comentários:

mim disse...

não percebi. são teus e vao ser publicados?

tulisses disse...

sim, vão. numa colectânea prefaciada pelo pedro eiras. ou pelo menos dois deles.
;)

mim disse...

iha. parabéns! depois quero um exmplar autografado ;)